Bitcoin é o ativo mais procurado em Cuba

Bitcoin é o ativo mais procurado em Cuba

As moedas criptográficas constituem mais da metade de todas as investigações de Cuba, enquanto a Líbia e a Palestina não estão muito atrás.

  • Dados de pesquisa na popular plataforma de pesquisa TradingView sugerem que os cubanos estão mais interessados em ativos criptográficos do que em ações e ações.
  • Os dados analisaram as buscas por moedas criptográficas como uma proporção daquelas para uma ampla gama de ativos, entre novembro de 2020 e janeiro de 2021.
  • Entretanto, a Nigéria e a Índia, que se pensava serem focos de interesse, não estão entre os 10 países mais ativos, em termos de busca.

A moeda criptográfica, especialmente a Bitcoin (BTC), é o ativo mais procurado em Cuba comunista, e as pesquisas criptográficas da Líbia, Síria e Palestina também estão em expansão, de acordo com dados Bitcoin Pro compartilhados hoje com a Decrypt, pela principal plataforma de pesquisa de investimentos TradingView.

„Estes dados sugerem [que] países que estão passando por dificuldades agora parecem ser os mais interessados na moeda criptográfica“, disse James Maddison, chefe do Reino Unido na TradingView.

NFT DROP | EulerBeats Genesis LP

Estamos deixando cair a arte generativa ultra escassa + NFTs musicais. Oferecemos plenos direitos comerciais e royalties sobre os originais e liquidez instantânea proporcionados por uma curva de colagem para as impressões. Cadastre-se para ser notificado quando entrarmos no ar

Os dados apontam o par BTC/USD como a busca mais popular no local e fornece um instantâneo do mercado criptográfico e do interesse comercial entre novembro e janeiro de 2021 – um período de crescimento de mercado sem precedentes e interesse em ativos criptográficos.

Nessa época, a TradingView tornou-se o 73º site mais visitado do mundo, graças à explosão do comércio varejista que envolveu o mercado de criptografia desde que grandes investidores, como Michael Sawyer, se envolveram.

Para entender de onde, no mundo, vinha a maioria das consultas sobre moedas criptográficas, os pesquisadores da TradingView reuniram dados de mais de 27 milhões de consultas de pesquisa dos usuários da plataforma.

Enquanto os Estados Unidos ganham em termos de volume de consultas, é um quadro diferente quando a proporção de consultas relacionadas à criptografia é comparada àquelas de ações, ações, outros ativos negociáveis.

Dados de visão de negociação

Por esta métrica, Cuba ocupa o primeiro lugar, e Líbia, Síria e o Território Palestino figuram entre os 10 primeiros. Isto sugere uma „correlação entre os países que estão em menor posição no Índice de Liberdade Humana“ – que mede a liberdade pessoal, civil e econômica, e o interesse em ativos digitais, de acordo com os pesquisadores.

Em Cuba, o interesse em moeda criptográfica aumentou 12,2% desde o ano passado, de acordo com a pesquisa. Também é provável que o número real seja muito superior ao dado pela TradingView, pois muitos cubanos usam VPNs para evitar a detecção. Os cidadãos vivem não apenas com uma inflação desenfreada, mas também com um alto nível de censura financeira.

Recentemente, a pandemia e as sanções dos EUA fizeram com que o acesso dos cubanos às moedas estrangeiras fosse fortemente limitado, o que aumentou o apelo das moedas criptográficas, muitas das quais atuam como lojas de valor resistentes à censura.

Descobertas surpreendentes

Os países do Oriente Médio se destacam entre aqueles com maior número de buscas criptográficas. Muitos viram suas economias darem um mergulho e estão preocupados que os controles políticos possam ameaçar ainda mais a estabilidade econômica. A composição da lista sugere „que países com altos níveis de instabilidade estão proporcionalmente mais interessados em ativos digitais do que nações mais desenvolvidas“, de acordo com os pesquisadores.